Previdenciária - Atividade de portaria virtual não está sujeita à retenção previdenciária



02/01/2018


A Coordenação-Geral de Tributação da Receita Federal do Brasil esclareceu que a atividade de portaria virtual, na qual um porteiro remoto controla a entrada de moradores e visitantes a partir das dependências da contratada, por meio de monitores e interfone, não é exercida mediante cessão de mão de obra e não se submete à retenção de contribuição previdenciária patronal de 11%.

(Solução de Consulta Cosit nº 551/2017 - DOU 1 de 02.01.2018)

Fonte: Editorial IOB




ISS/DF - Lista de Serviços do Anexo I do RISS - Subitem 1.07 - Suporte técnico em informática
ISSQN/Distrito Federal - Suspensão e alteração do local da prestação para serviços com administradora de cartão e planos de saúde
Comitê Gestor regulamenta o PERT-SN, criado pela Lei Complementar nº 162
Trabalhista - Divulgada a versão 6 do manual de orientação ao empregador sobre recolhimentos mensais e rescisórios ao FGTS e das contribuições sociais
Empresarial - Sobre "nichar" Escritórios Contábeis


Mídia Marketing - 2012
Setor de Programação